VIII ASSEMBLEIA GERAL DA HUTURARA 2016

G1: Nova remessa de sangue Yanomami levado aos EUA é repatriado para RR

Amostras de sangue Yanomami serão devolvidas nesta terça-feira (19).
Sangue Yanomami foi coletado sem autorização entre os anos 1960 e 1970.

sangue-2016

Uma nova remessa de amostras de sangue Yanomami coletadas sem autorização por pesquisadores dos Estados Unidos na década de 60 será devolvida aos indígenas nesta terça-feira (19), em Boa Vista. A repatriação deve ser feita pelo Ministério Público Federal (MPF) ao líder indígena Davi Kopenawa, presidente da Hutukara Associação Yanomami.

Segundo o MPF, esta será a terceira remessa do sangue a ser devolvida. A primeira ocorreu em abril de 2015, na comunidade de Piaú, região de Toototobi, divisa entre os estados do Amazonas e Roraima. A segunda foi feita pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, em Brasília.

Continue Reading

O Globo: Garimpos ilegais reocupam terras indígenas em Roraima e contaminam rios

Leia o diagnóstico da Fiocruz e do ISA sobre a contaminação dos Yanomami por mercúrio:

O povo Yanomami está contaminado por mercúrio do garimpo.
Estudo inédito da Fiocruz e do ISA aponta presença de altos níveis de mercúrio em habitantes da Terra Indígena Yanomami.

Funai identificou retorno da atividade em território Yanomami em sobrevoos entre novembro e dezembro

Leia mais sobre esse assunto

por Danilo Fariello
15/03/2016 17:28 / Atualizado 15/03/2016 17:42


BRASÍLIA - A Fundação Nacional do Índio (Funai) verificou em sobrevoos sobre terras indígenas Yanomami no oeste de Roraima, entre novembro e dezembro, a retomada de uma intensa atividade garimpeira ilegal. Esses voos, segundo relatórios de atividade da Frente de Proteção Etnoambiental Yanomami e Ye'kuana, revelaram imagens dessas atividades de mineração, que na região é mais intensa em ouro e diamantes.

O senador Telmário Mota (PDT-RR) disse nesta terça-feira que solicitará ao Ministério da Justiça e à Polícia Federal que faça novas buscas em ações de garimpo ilegal em terras indígenas do estado. Ele lembrou que, há quatro anos, a Polícia Federal promoveu uma operação na região contra os garimpeiros, em que se destruiu uma draga que era utilizada na atividade de mineração.

Continue Reading

HUTUKARA NA LUTA PELA EDUCAÇÃO YANOMAMI E YE´KUANA

"A Secretaria de Educação do Estado de Roraima, iniciou um Processo Seletivo Indígena Simplificado para a Contratação Temporária de Professor Substituto para atender as Escolas Indígenas, porém este processo não dava nenhuma condição para que os professores Yanomami pudessem se inscrever.

A Diretoria da Hutukara ciente da gravidade enviou  oficio ao MPF no dia 24 ao Procurador da República Fabio Sanches, o qual solicitou providencias ao Secretário Estadual de Educação num prazo de 24 horas e não tendo resposta o MPF entrou com Ação Civil Publica para a prorrogação do Processo Seletivo e a Juíza Federal Luzia Farias da Silva Mendonça determinou que a Secretaria de Educação de Roraima prorrogue o prazo de inscrição do Seletivo."

Continue Reading

RR: Auditores flagram exploração de mão de obra indígena e trabalho infantil em Iracema

Fonte: https://www.sinait.org.br/site/noticiaView/12473/rr-auditores-flagram-exploracao-de-mao-de-obra-indigena-e-trabalho-infantil-em-iracema/?mobile=true

 

Noticia 12473 14121

Auditores-Fiscais constataram exploração de mão de obra indígena em Roraima (SRTE/RR)

 

Auditores-Fiscais do Trabalho encontraram dois indígenas em condições degradantes de trabalho no Sítio Santa Fé, em Iracema, município de Roraima.  Eles são da etnia Yanomami e vieram da comunidade Xexena, na região do Ajarani, para cuidar do gado.

A fiscalização, iniciada em 3 de fevereiro, ainda está em curso e é decorrente de denúncia recebida pelo Ministério Público do Trabalho - MPT. Além de Auditores-Fiscais e procuradores do Trabalho, a operação conta com a participação da Polícia Rodoviária Federal - PRF. Juntos, eles inspecionam estabelecimentos rurais na Vila Campos, no município de Iracema/RR.

Entre as irregularidades constatadas pelos Auditores-Fiscais do Trabalho estão a falta de pagamento de salários, de registro e anotação na Carteira de Trabalho, não fornecimento de Equipamentos de Proteção Individual - EPIs, ausência de equipamentos de primeiros socorros, fornecimento insuficiente de alimentação, trabalho infantil em atividades de roço, falta de instalações sanitárias e moradia coletiva de famílias, dentre outras.

Como os trabalhadores também não tinham Registro de Nascimento Indígena (Rani), a equipe de fiscalização contou com o apoio da Frente de Proteção Yanomami e Ye’kuana (FPEYY) da Fundação Nacional do Índio (Funai) para emissão do documento.

Continue Reading