VIII ASSEMBLEIA GERAL DA HUTURARA 2016

FBV: VIOLÊNCIA SEXUAL Índia é sequestrada e estuprada no Cantá

Fonte Jornal Folha de Boa Vista

AMILCAR JÚNIOR
Editoria de Polícia

05_30_2014Uma estudante indígena de 19 anos, da etnia Yekuana, alega que foi estuprada por dois homens, na noite de anteontem, em um barraco de madeira na vila Vintém, a aproximadamente cinco quilômetros da Capital pela BR-401, no Município do Cantá, depois da ponte dos Macuxi.

A estudante contou em depoimento à polícia que estava no Centro quando recebeu a ligação de uma amiga, moradora do bairro 13 de Setembro, zona Sul. Ela então foi até a casa da outra e, chegando lá, foi surpreendida por dois homens já encapuzados, escondidos atrás da casa.



Os supostos estupradores levaram a estudante, também encapuzada, para um barraco de madeira, trancado com correntes e cadeados. No cativeiro, a vítima relatou que foi estuprada pelos dois algozes por mais de uma hora e apanhou. Na madrugada do dia seguinte, ela forçou e conseguiu abrir a porta dos fundos, saiu em disparada e percebeu que estava na BR-401.

A estudante disse que, na beira da estrada, deu com a mão e conseguiu pegar uma carona com uma senhora. Ao amanhecer do dia, a vítima procurou a polícia para prestar queixa. A estudante foi encaminhada para fazer exame de raio-x no Hospital Geral de Roraima por causa do espancamento que sofreu durante o estupro.

A vítima também seguiu para o Hospital Materno Infantil Nossa Senhora de Nazareth, onde fez exames e recebeu atendimento psicológico. Depois, no Instituto Médico Legal (IML), ela fez o exame de conjunção carnal. O caso foi registrado na Central de Flagrantes II, no bairro Liberdade, zona Oeste, e encaminhado à especializada Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), que vai investigar o caso.

Outro caso semelhante: Estudante indígena denuncia que foi vítima de estupro em Surumu

Fonte: Folha de Boa Vista

Uma estudante indígena de 15 anos também alega que foi estuprada na noite do dia 25 passado, na comunidade do Ubaru, na região do Surumu, em Pacaraima, região que fica na entrada da Terra Indígena Raposa Serra do Sol, Norte do Estado.

A mãe da vítima contou à polícia que a estudante tinha ido passar o final de semana na casa de uma tia, no Ubaru, quando foi atacada por dois homens que estavam escondidos atrás da casa. Antes de ser estuprada, segundo a denunciante, a adolescente foi enforcada e depois chutada ao chão. A jovem desmaiou.

Quando acordou, conta a mãe, a estudante percebeu que fora colocada em uma rede. Ela sentia fortes dores nas costelas, onde recebeu os chutes, e no órgão genital. A família trouxe a estudante à Capital e ela foi medicada no Hospital-Geral de Roraima (HGR) e aguarda o resultado do exame de conjunção carnal.

O caso também foi registrado na Central de Flagrantes II, no bairro Liberdade, zona Oeste, e encaminhado à especializada Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), que vai investigar. (AJ)